O papel da terapia medicamentosa

A tromboendarterectomia pulmonar (TEAP) é o tratamento de escolha para HPTEC.1 A TEAP tem potencial curativo, de modo que é importante que todos os pacientes com suspeita de HPTEC passem por uma avaliação do potencial cirúrgico por um centro especializado.1

A terapia vitalícia com anticoagulantes é recomendada para todos os pacientes com HPTEC, mesmo para aqueles submetidos à TEAP.2,3

Algoritmo de tratamento HPTEC


A terapia alvo medicamentosa é recomendada para pacientes com HPTEC inoperável ou persistente/recorrente após tratamento cirúrgico.2,3 O riociguate é a única terapia médica especificamente aprovada para HPTEC inoperável ou persistente/recorrente após terapia cirúrgica.

O riociguate é indicado para o tratamento de pacientes adultos com HPTEC inoperável ou persistente/recorrente após o tratamento cirúrgico para melhoria da classe funcional da Organização Mundial de Saúde (OMS).5

Nos estudos CHEST, o riociguate revelou eficácia significativa e sustentada em comparação ao placebo em pacientes com HPTEC inoperável e em pacientes com HPTEC persistente/recorrente após TEAP.

  • No estudo CHEST-1 randomizado, duplo cego e de 16 semanas, o riociguate melhorou de forma significativa a capacidade de se exercitar em comparação ao placebo (p < 0,001)6. Também foram relatadas melhoras significativas e clinicamente relevantes na RVP, na pressão arterial pulmonar média e no débito cardíaco.
  • No estudo CHEST-2 de extensão de longo prazo, as melhoras na capacidade de realização de exercícios e na capacidade funcional foram mantidas por até 2 anos.7 Uma melhora na sobrevida também foi observada. Em 2 anos, a sobrevida total foi de 93%.

Você também pode estar interessado em:

Próxima:ADEMPAS®