Resumo: Riociguate para a HPTEC

Há um amplo número de dados que fundamentam a utilização em longo prazo de Riociguate em pacientes com HPTEC, tanto para aqueles com doença inoperável quanto para aqueles com HPTEC persistente/recorrente após cirurgia.1,2,3,4

  • Os estudos clínicos CHEST-1 e CHEST-2 demonstram melhora significativa na capacidade de exercício, CF e hemodinâmica em pacientes com HPTEC inoperável ou com HPTEC persistente/recorrente após TEAP, com evidência de benefícios sustentada.
  • Riociguate é bem tolerado e tem perfil de segurança favorável, sustentado em longo prazo.
  • Os dados da extensão em longo prazo de um estudo clínico de Fase II e do estudo CTEPH EAS aumentam a amplitude de evidências para apoiar Riociguate como uma opção de tratamento em longo prazo para pacientes com HPTEC.

Riociguate é o primeiro e único tratamento farmacológico aprovado para o tratamento de pacientes com HPTEC inoperável ou com HPTEC persistente/ recorrente após tratamento cirúrgico ou, com recomendação classe I e nível B das diretrizes de tratamento ESC/ERS de 2015.5

Apesar da disponibilidade de um tratamento farmacológico aprovado, os pacientes recebem frequentemente terapias off-label dirigidas para a HAP.6-8 Uma proporção substancial desses pacientes não tem resposta clínica adequada e não atinge as metas de tratamento.9

  • Há dados racionais que dão suporte á mudança da medicação off-label dirigida para a HAP para Riociguate, com base em seu mecanismo de ação distinto e porque é o único tratamento farmacológico aprovado para a HPTEC inoperável e persistente/recorrente.
  • Isto é apoiado por dados clínicos do estudo CTEPH EAS, que incluiu uma subpopulação de pacientes com tratamento insatisfatório com terapias dirigida para a HAP

Riociguate é o único tratamento farmacológico aprovado para pacientes com HPTEC inoperável e persistente/recorrente

  • Ghofrani HA, D’Armini A, Grimminger F et al. Riociguat for the treatment of chronic thromboembolic pulmonary hypertension. N Engl J Med 2013;369:319–29.
  • Simonneau G, D’Armini AM, Ghofrani HA et al. Predictors of long-term outcomes in patients treated with riociguat for chronic thromboembolic pulmonary hypertension: data from the CHEST-2 open-label, randomised, long-term extension trial. Lancet Respir Med 2016;4:372–80.
  • Simonneau G, D’Armini AM, Ghofrani HA et al. Riociguat for the treatment of chronic thromboembolic pulmonary hypertension: a long-term extension study (CHEST-2). Eur Respir J 2015;45:1293–302.
  • Halank M, Hoeper MM, Ghofrani HA et al. Riociguat for pulmonary arterial hypertension and chronic thromboembolic pulmonary hypertension: results from a phase II long-term extension study. Respir Med 2017;128:50–6.
  • Galiè N, Humbert M, Vachiery J-L et al. 2015 ESC/ERS Guidelines for the diagnosis and treatment of pulmonary hypertension. The Joint Task Force for the Diagnosis and Treatment of Pulmonary Hypertension of the European Society of Cardiology (ESC) and the European Respiratory Society (ERS). Endorsed by: Association for European Paediatric and Congenital Cardiology (AEPC), International Society for Heart and Lung Transplantation (ISHLT). Eur Heart J 2016;37:67–119.
  • Pepke Zaba J, Delcroix M, Lang I et al. Chronic thromboembolic pulmonary hypertension (CTEPH): Results from an international prospective registry. Circulation 2011;124:1973–81.
  • Hurdman J, Condliffe R, Elliot CA et al. ASPIRE registry: Assessing the spectrum of pulmonary hypertension identified at a referral centre. Eur Respir J 2012;39:945–55.
  • Condliffe R, Kiely DG, Gibbs JSR et al. Improved outcomes in medically and surgically treated chronic thromboembolic pulmonary hypertension. Am J Respir Crit Care Med 2008;117:1122–27.
  • McLaughlin VV, Jansa P, Nielsen-Kudsk JE et al. Riociguat in patients with chronic thromboembolic pulmonary hypertension: results from an early access study. BMC Pulm Med 2017;7:216. doi:10.1186/ s12890-017-0563-7.

Próxima:RIOCIGUATE PARA HPTEC: SEGURANÇA